quarta-feira, 15 de maio de 2013

Marcador de página

Meu tempo de leitura se baseia muito no transporte público. A grande maioria do tempo que eu gasto lendo é durante viagens de trem, metro e ônibus. Já que perdemos tanto tempo no transito paulista, resolvi usar este tempo perdido em algo útil. Já li vários livros tanto no percurso casa-trabalho quanto para outros lugares. Dificilmente alguém me encontrará nas ruas sem estar carregando um livro debaixo do braço.

Apesar dos benefícios, existe um problema em ler no transito: o excesso de paradas que devemos fazer na nossa leitura. Ao fazer transferências entre as várias linhas de trem e metro de São Paulo, eu sou obrigado a interromper minha leitura, trafegar caminhando para a próxima plataforma, entrar no trem seguinte e voltar ao texto no momento que parei. O mesmo ocorre com ônibus quando tempo que parar para dar passagem para alguém. Com isto a gente tem que adotar certas técnicas de marcação para retomar a leitura exatamente no ponto que paramos. É terrível pegar o livro e não saber o local exato e ter que reler toda uma parte que já foi lida anteriormente.

A melhor forma de se parar em algum lugar do livro para retomá-lo mais tarde é sem dúvida nenhuma o fim do capítulo. A história que está sendo contada geralmente tem pausas e mudanças de ritmo de acordo termino de ler um capítulo, episódio ou um arco. Quando voltarmos ao livro, sabemos que a história terá um novo início em um novo ângulo da próxima vez, ajudando o leitor a embarcar sem problemas na narração. O segundo melhor lugar são os sub-capítulos dentro de um grande capítulo. Em alguns livros, não todos, tem subdivisões dentro de um capítulo, às vezes apenas pequenos espaçamentos que ajudam o leitor a separar duas partes da mesma história que está sendo contada. Essas separações também são úteis.

Muitas vezes somos obrigados a interromper a leitura em um momento que o final do capítulo ainda está longe, então eu adoto a técnica de terminar a leitura da página que estou lendo e fazer minha marcação na página seguinte não lida e de preferência a página esquerda. Se o parágrafo da página lida continuar e terminar na página seguinte, eu leio-o até o final. Então sei que meu marcador está indicando que minha nova leitura deve começar no primeiro parágrafo da página a esquerda.

Em situações muito urgentes ou inusitadas, sou obrigado a interromper minha leitura antes que dê tempo de terminar minha página direita, não sendo possível fazer minha marcação na próxima página à esquerda. Então tenho outra técnica. Meu marcador de páginas sempre tem as duas faces diferentes uma da outra. Tenho que ter em mente qual lado vai me indicar qual página está marcada. Quando colocamos um marcador no meio do livro, ele está indicando que minha leitura parou ali, mas não indica se é a página da direita ou da esquerda. No meu marcador, o lado mais claro sempre indica qual página está marcada. Atualmente uso um onde de um lado é cinza e de outro é azul. Logo se o cinza estiver virado pra direita, é lá que eu parei logo no primeiro parágrafo.

Ler no transporte público é dificílimo e às vezes não consigo fazer minhas marcações. Não é raro eu sair do trem lendo e caminhando sem olhar para frente tentando terminar a página que estou lendo pra marcar a seguinte. Ao andar, tenho outra técnica que nem sei como consigo. Mas como temos uma visão periférica, ao ler um livro também vejo ao mesmo tempo se tem gente vindo ao meu encontro e desvio.

Várias vezes desço em alguma estação e ao invés de prosseguir no meu caminho, paro, sento e termino minha leitura até chegar a um ponto onde posso marcar confortavelmente. Só assim volto á minha vida rotineira.

Um comentário:

  1. Não consigo ler em transporte público. Me dá enjoo.
    Big Beijos

    ResponderExcluir