quarta-feira, 10 de abril de 2013

Diferentes Mídias

Eu não sou tão fã assim, mas gosto de algumas obras em quadrinhos e animes. Não são todos, pois tem muita coisa bobilda e infantilóide. Mas têm algumas obras que são verdadeiras obras de arte. Pra mim o mais importante é a história em si. Se a história for boa, não importa como será me apresentado. Existem diferentes mídias para representar uma peça. Teatro, cinema, televisão, Anime, Histórias em quadrinhos, música, livros, pinturas, etc. Todo tipo de mídia é importante.

Às vezes fico triste em ouvir das pessoas que elas não gostam de anime sem ter assistido ao seriado do qual estou falando. É preconceito de a pessoa dizer simplesmente que não gosta de anime e ponto final. Nem viu. Muitos me dizem que história em quadrinhos é coisa de criança. Muitas sim, mas existem histórias em quadrinhos para adultos que contém histórias muito interessantes como Gen Pés Descalços onde um sobrevivente de Hiroshima depois de adulto se torna desenhista e conta a história do Japão através dos olhos de uma criança. Ou Fracasso de Público onde apresenta a história de algumas pessoas que vivem em Nova York e seus problemas do dia a dia. História em Quadrinhos no Brasil é sinônimo de gibi da Mônica, para os leigos. Não os culpo por não saberem, mas me entristeço por não quererem conhecer. Do mesmo modo são os animes. A história e o modo de contar de Death Note é sensacional. Daria um grande filme life-action. Eu contei para meu irmão e disse pra ele assistir. Ele assistiu? Não. Não se interessou por um anime. Não sabe o que está perdendo.

Nem toda história funciona bem em qualquer mídia. Tem histórias que são sensacionais em uma e sem graça em outras. Por exemplo, o livro O Caçador de Pipas. É um dos melhores livros que li, até chorei em algumas partes, sensacional. Ele foi adaptado para o cinema, outra mídia, e corri para assistir. Muito sem graça! O roteirista não tem culpa, pois tudo o que está no livro está no filme, não cortaram quase nada. Mas o filme não tem alma nenhuma. Todo o sentimento está no livro. Fiquei sabendo que a história foi adaptada para os quadrinhos. Não li. Depois da decepção do cinema, resolvi nem ver os quadrinhos.

Outra história que foi contada em várias mídias é O Mochileiro das Galáxias. Originalmente era um programa de rádio na Inglaterra. Depois foi adaptada para os livros, por Douglas Adams, onde alcançou grande sucesso. Na década passada foi adaptada para o cinema, onde recebeu algumas críticas. Eu gostei do filme, mas reconheço que não é exatamente o que eu esperava. Acho que daria uma ótima série de televisão, pois é escrito em forma de episódios e não uma história só.

Com tudo isso, recomendo que busquem boas histórias, independente da mídia. E de preferência onde fez mais sucesso. Nem toda adaptação é bem sucedida.

Um comentário:

  1. Não vi nada sobre isso. Por isso não posso opinar.
    Big beijos

    ResponderExcluir